Economia Alemã Contemporânea

comentário no blog do Fernando:
Prezado Fernando,

Gostaria de adicionar um ponto, que creio ser uma ponta do iceberg, uma tentativa revolucionária com o passado recente.
Na primeira metade da década passada (2000-2005), a Alemanha recebeu quase um milhão de imigrantes, na grande maioria jovens, acompanho dois sites de pesquisas germânicos, com foco na atração de pesquisadores jovens, e por incrível que pareça, venho observando, que tenho quatro amigos que os filhos tem como objetivo primeiro, estudar e morar na Alemanha, os números acima citados sobre grupos étnicos, são estáticos, não capta uma tendência, ou tentativa “revolucionária” de longo prazo em curso da sociedade alemã, estão pensando no longo prazo, que é o oposto da ideologia ariana do início do século XX, foco nos jovens qualificados pelo mundo, e foco multicultural e multirracial também (será que querem ser um Brasil na alemanha da europa?).
O interessante é que hoje, a seleção alemã, de certa forma já apresenta essa tendência, com jogadores que não são descendentes germânicos anglo saxão, como Khedira, Boateng (creio que tem mais), O klose não é alemão de nascimento, mas é polonês, ou seja, não é de ascendência turna ou muçulmana. São sinais claros de quem esta se movendo, tem visão e estratégia na prática, de longo prazo.

Quem fez a “cabeça” da pesquisadora e doutora em física química, e hoje Chanceller alemã, sobre as questões nucleares pós Fukushima, e de forma rapidíssima, foi o sociólogo da sociedade do risco, Urich Becker.
No link da entrevista abaixo, que fiz tradução livre em 2011, Urich Becker associada a irresponsabilidade nuclear de Fukushima a irresponsabilidade financeira global secular (voltando ao século XVIII-XIX):
“Nós temos um sistema de irresponsabilidade organizada.: ninguém é responsável por essas consequências. Temos um sistema de irresponsabilidade organizada e esse sistema tem que ser mudado”.

A primeira ação do governo japonês após o acidente de Fukushima foi estatizar a empresa (pois precisava injetar dezenas de bilhões de dólares), que foi um acidente tão grave como o acidente de Chernobyl (mas não dito pela mídia ocidental por motivos outros), assim como fez

Ulrich Beck e as questões nuclear pós Fukushima (20 setembro 2011 às 23:00)
http://blogln.ning.com/profiles/blogs/urich-beck-e-as-quest-es-nuclear-p-s-fukushima

O governo americano, estatizou a GM, a Chryler, etc (46% do PIB americano quebrou em 2008), e escreveu Noriel Roubin em 2008, entre outras:

Nouriel Roubini: Welcome to the USSRA (United Socialist State Republic of America)
http://taxfoundation.org/blog/nouriel-roubini-welcome-ussra-united-socialist-state-republic-america

Noriel Roubini: Public losses for private gain (socialism for the rich)
http://www.theguardian.com/commentisfree/2008/sep/18/marketturmoil.creditcrunch

E la nave vã
Sds,

Cidadania & Cultura

Alemanha Unificada

A economia alemã – a quinta maior economia do mundo em termos de PIB PPC e a maior da Europa – é uma das principais exportadoras de máquinas, veículos, produtos químicos e equipamentos. Ela se beneficia de uma força de trabalho doméstica altamente qualificada.

Tal como os seus vizinhos da Europa Ocidental, a Alemanha enfrenta desafios demográficos significativos para o crescimento sustentado de longo prazo. Taxas de fecundidade baixas e imigração líquida em declínio aumentam a pressão sobre o sistema de bem-estar social do país que necessita de reformas estruturais. As reformas iniciadas pelo governo do chanceler Gerhard Schröder (1998-2005), consideradas necessárias para tratar da cronicamente elevada taxa de desemprego e da taxa de crescimento médio baixo, tem contribuído para um crescimento econômico mais robusto e queda do desemprego.

Esses avanços, tal como um subsídio governamental, reduzindo o custo da hora de trabalho, ajudam a explicar o aumento relativamente…

Ver o post original 1.502 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s