Amigos, o Guto vai ser avôôô. O que há, à mais de novo, em nossa velha amizade?

Exibindo 155.JPG

image1

A juventude não é um tempo de vida – é um estado de espírito” (YOUTH POEM, de Samuel Ullman, 1918 – “Youth is not a time of life – it is a state of mind).

Caros e nobres amigos,

Diante do milagre da vida, depois de desfrutar os prazeres da ‘pequena morte‘ no gozo, prazeres da vida no tempo, tempo descontinuo e cíclico, nascer e morrer, morrer e nascer, poucas outras coisas tem essa sublime importância em nossas vidas, como a alegria, as amizades e a família, “a vida como ela é“.

Gostaria de registrar também que em nosso encontro na casa do Paulão na Copa, comentamos o óbvio ululante, como diria Nelson Rodrigues, que qualquer um, entre Guto, Neilor, Cláudio e Paulo, poderiam ser avô a qualquer comento, e o Gutão saiu na frente novamente, pois foi o primeiro a se casar.

Em nosso último encontro na EEL em Lins, celebrando um quarto de século de formandos e três décadas desde nosso primeiro contato de bicho para bicho e outros bichos. Estou aqui buscando ganchos, e temos vários, para registrar nossos encontros, celebrações, amizades e companheirismo, uma relação que é como uma extensão de nossas famílias.

E nesse encontro, diferente do que ocorreu em diversas oportunidades anteriores, por motivos outros, os filhos, as filhas e as esposas não participaram, com excessão das esposas do Milton ‘‘cascável‘ e do Chicão; mas tiveram aqueles adolescentes  que não gostaram e bateram o pé, como foi comentado em nossas rodas de bate papo: “pai eu quero participar, porque eu não posso participar?”

É meus caros e nobres amigos, o tempo passa, o tempo voa, mas “ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais”.

Vislumbrando os encontros vindouros, para se tornarem mais frequentes ainda, digamos nos próximos 25 anos, que está logo ali, mais ou menos quando o Gutão se tornar bisavô, hehehe…, essa é uma aposta que todos gostaríamos de chegar e até ir além, mas a vida é uma caixinha de surpresa, então vamos tentar enganar o tempo, fazer como constatou o psicólogo Daniel Kahneman, a intensidade da convivência é mais importante do que o tempo e a durabilidade.

E nós temos um exemplo claro sobre esse fato em nossa jornada, o José Henrique, o famoso “Zé Gabarito”,  que no primeiro ano tinha fama de não estudar, só tocar violão e tirar nota 10, daí o apelido apropriado e não poderia ser outro. Mas vejam, o Zé Henrique ficou só um ano estudando conosco na Escola de Engenharia de Lins, se transferiu para outra escola, porém o fato mais interessante é que, continuamos em contato com ele desde então, ou seja, nossa relação de amizade já mostrava sinais de gana, força e harmonia, desde o início quando nos conhecemos.

Millôr Fernandes, disse ao fazer oitenta anos, “alô moçada, quando eu disser no meu tempo, eu quero dizer, daqui a dez anos“, parafraseando-o: alô amigos, quando nós dissermos, em nosso tempo, queremos dizer, daqui a vinte e cinco anos.

Como diz o início do poema de Samuel Ullman, YOUTH POEM, escrito quando ele tinha 78 anos, no início do século XX, “A juventude não é um tempo de vida – é um estado de espírito” (Youth is not a time of life – it is a state of mind).

E lanço aqui uma aposta, para os mais sedentários como eu, aproveitando que amanhã é segunda feira e hoje dia de finados, no próximo encontro vou estar uma dúzia de quilos a menos, estou no meio entre os acima do peso, digamos, entre o Neilor e o Sorriso, um acima do peso e o outro obeso, ou tomo uma atitude e vou para o time do Paulão e do José Pedroso, ou vou fazer companhia ao Sorriso, hehehe. Quem viver verá.

Então vamos brindar aos prazeres e alegrias da vida, um brinde aos primeiros e novos avós da turma, Gutão e Valéria, as moças que faz aniversário essa semana, a Vitória Ferraz e a Lais Borges, as nossas amizades e companheirismo, as famílias e a vida, pois como diz outro poeta, o fingidor, tudo vale a pena quando a alma não é pequena.

Querida e futura mamãe, Mayne,

Mayne(a barriga do pai ainda é maior que a da filha)

Meu presente para seu bebê não terá segredo, será o mesmo presente na essência (muda a cor se for menina ou menino) dos últimos anos aos filhos(as) de amigos e sobrinho(as), como o da Letícia em 12/11/2010, minha sobrinha:

Querido e bem-vinda Letícia: Tu és o fruto da vida e do amor, um presente divino e maravilhoso para seus pais e todas as pessoas que te amam.

Meu presente a você (que um dia vai ler esse mensagem), está simbolizado e nascendo numa pequena muda de Ipê, tão delicada quanto você.

Você está chegando com a primavera, uma das estações que simboliza o sentido da vida, a fé e a confiança que os homens têm na natureza.

As árvores, Letícia, desde os povos da antiguidade têm essa crença, esse espírito sagrado de representar a continuidade da vida. Para celebrarmos a chegada de um presente sagrado e divino que vem dos deuses como você, um presente da mãe-terra, muda de Ipê-rosa a ser plantada no sítio:

“Que sua vida tenha a força e a duração desta árvore”.

Ipê rosa

Beijos,

Tio Wardo.

Minha sobrinha, Letícia com um ano:

Letícia_

Saudações, forte abraço a todos e beijos no coração

Oswaldão

Anúncios

Uma resposta em “Amigos, o Guto vai ser avôôô. O que há, à mais de novo, em nossa velha amizade?

  1. Caro Amigo Oswaldo,

    Seja bem vindo ao meu time, alias tenho vários, entao vc pode esxolher um que melhor ae adaptar, Corrida 2x, Nataçao 2x, Academia 2x, Bike 2x, Tenis 1x! É só escolher!

    Paulo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s