Capitalismo Liberal Já Era!

Celso Furtado, o pensador, o visionário e filósofo social que no pós segunda guerra percebeu que o mundo passava por um rearranjo de forças de grandes transformações e alertou a sociedade tupiniquim, “foi um bonde chamado desejo”, meio século depois ele voltou a alertar:
(…) Celso Furtado, olhando para frente no horizonte de duas a três décadas no final do século XX, já vislumbrava e alertava-nos. sobre o futuro, entre Ocidente e o Oriente:

(…) “O interesse crescente pelos trabalhos científicos e suas aplicações tecnológicas é traço marcante da civilização ocidental. As grandes civilizações orientais haviam amealhado uma massa enorme de conhecimentos, mas não chegaram a captar as complexas relações entre conhecimento ordenado (ciência), a riqueza ordenada (bens e serviços), e a faculdade normativa de exercer o poder. Hoje, esse quadro já não é mais o mesmo: as posições de vanguarda do Ocidente na ciência e em suas aplicações, que o singularizaram até o fins do século XIX, esvaneceram-se nos últimos decênios do século XX. Com efeito, as projeções mais recentes a respeito da distribuição espacial dos frutos do desenvolvimento, tanto econômico como científico, indicam que nos próximos dois a três decênios o mundo Oriental terá alcançado, ou mesmo superado, o Ocidente.” (“A responsabilidade dos cientistas” – Discurso de Posse na ABL, 04 de julho de 2003 – Celso Furtado Essencial, 2013 p: 489).
https://engenhonetwork.wordpress.com/2013/10/03/celso-furtado-e-o-ocidente-em-state-of-denial/

Cidadania & Cultura

Repartição da Produção Mundial 1700-2012

Não foi à toa a repercussão mundial do livro “O Capital no Século XXI” de autoria de Thomas Piketty. Desconsiderando as costumeiras querelas, rusgas, disputas, desavenças e rixas entre intelectuais e suas escolas de pensamento econômico, a obra prima disponibilizou, inclusive via web, séries temporais em longo prazo jamais montadas através de extrapolação de tendências históricas.

Por exemplo, no gráfico com a repartição da produção mundial entre 1700 e 2012, percebe-se que o PIB europeu representava 47% do PIB mundial em 1913, antes da Primeira Guerra Mundial, e caiu para 25% em 2012. As Américas, no ano inicial dessa série, era formada por colônias britânicas, francesas, espanholas e portuguesas. Sua produção era quase toda contabilizada como matérias primas ou alimentos consumidos nas metrópoles europeias. Até a África a superava em termos relativos. Em 1700, a Ásia possuía mais de 60% da produção mundial. Daí em diante, sua…

Ver o post original 900 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s